terça-feira, agosto 20, 2019
Início Produtos Amputado consegue dançar?

Amputado consegue dançar?

0
camile rodrigues sentada em um campo aberto.
Camille Rodrigues

O joelho hidráulico policêntrico de 7 eixos é o grande responsável por proporcionar os movimentos naturais do joelho fisiológicos dos pacientes com nível de amputação de membro inferior, como transfemoral, desarticulação de quadril ou joelho, como é o caso da paratleta Camille Rodrigues.

Aposto que você se lembra do espetáculo que a musa da natação paralímpica deu no Prêmito Multishow 2017, certo? Grande parte de seu desempenho deve-se à sua dedicação, força de vontade e prática diária, aliado a tecnologia de sua prótese ortopédica também.

Camille possui algumas próteses ortopédicas específicas para as atividades no dia a dia, e uma delas foi produzida para suportar principalmente as atividades de dança.

Com amputação de desarticulação de joelho, sua prótese ortopédica tem encaixe em fibra de carbono personalizado, com articulação de joelho hidráulico policêntrico de 7 eixos com bloqueio geométrico, combinado com pé protético modular com ajuste para salto alto.

Ficou confuso? O fisioterapeuta Dr. Raphael Sancinetti traduz pra gente!

COMO FUNCIONA A PRÓTESE ORTOPÉDICA PARA DANÇAR?

O “encaixe em fibra de carbono personalizado”, utiliza um material que deixa a prótese ortopédica mais leve, mas sem perder a resistência. Este tipo encaixe para membro inferior é feito com base no molde, a fim de proporcionar maior conforto e um tempo de adaptação menor.

O “joelho hidráulico policêntrico de 7 eixos”, foi desenvolvido para que a prótese ortopédica simule os movimentos do joelho fisiológico de forma completa.

Isso quer dizer que não são todos os joelhos protésicos que possibilitam dançar com uma prótese ortopédica, independente de sua qualidade.

Como o 3R80 da Ottobock ou Mauch Knee da Ossur, que são específicos para atividades de alto rendimento, mas que não são adequados para dançar. 

O “bloqueio geométrico” diz respeito a possibilidade de apoiar o peso do corpo na prótese ortopédica, sem o risco de queda.

Desenvolvida com uma trava mecânica especial, o equipamento trava na posição esticada quando o usuário apoia o peso do corpo no calcanhar, simulando o movimento de caminhada, dança ou apoio. Para destravar, basta se apoiar na ponta do pé.

O pé protético com ajuste para salto possui regulagem para saltos de até 50mm de altura, além da possibilidade de usar chinelos ou sandálias. Assim como o joelho, também é produzido em fibra de carbono.

 


Próteses Ortopédicas para membro inferior na sede da Conforpés em Sorocaba/SP.
Próteses Ortopédicas para membro inferior na sede da Conforpés em Sorocaba/SP.

As próteses ortopédicas utilizadas por Camille possuem regulagem de amortecimento, proporcionando conforto na passada de acordo com o peso do paciente.

O conjunto todo é composto apenas por peças mecânicas, sem componentes eletrônicos e que suportam até 115kg.

Vale ressaltar que de acordo com o Dr. Sancinetti, nenhum componente protésico substitui o trabalho de um profissional qualificado da área.

“É muito importante abordar a questão da prescrição de componentes. Hoje existem milhares de equipamentos no mercado, de preços e qualidades diferentes, mas não há nenhum que substitua a avaliação que os profissionais devem fazer dos seus pacientes, para determinar qual o melhor equipamento de acordo com suas características”, explica o especialista.

O que você achou desse post sobre próteses para dança? Gostou? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem este assunto!

E não se esqueça de continuar acompanhando nossas atualizações pelo Facebook e Instagram também!