Início Dr. Responde Diabetes a principal causa de amputação não traumática no Brasil

Diabetes a principal causa de amputação não traumática no Brasil

0

Considerada por muitos especialistas uma epidemia mundial, a diabetes é uma doença crônica e silenciosa, que atinge principalmente a produção e distribuição de insulina por todo o corpo. De acordo com a Federação Internacional de Diabetes, atinge cerca de 7% da população brasileira e mais de 425 milhões de pessoas ao redor do mundo todo. Desses dados, estima-se que ao menos 10% sofrerá algum tipo de amputação ao longo da vida, devido as complicações do pé diabético.

Mas como uma doença que afeta essencialmente o sistema cardiovascular, é a principal responsável por amputações não traumáticas no país?

Primeiro, vamos entender como nosso organismo funciona: o pâncreas é o órgão responsável por produzir insulina, que permite que parte do açúcar consumido seja armazenado ou convertido em glicose, a principal fonte de energia corporal. Quando alguém é diabético, essa produção ou liberação de insulina é comprometida, acarretando danos severos para a saúde.

A diabetes é dividida em duas categorias:

  • Tipo 1: o sistema imunológico do paciente cria anticorpos que atacam as células beta pancreáticas, dificultando a produção e distribuição de insulina. Os sintomas principais são: cansaço, diurese, perda de peso acentuada, fome, fraqueza e sede excessiva.

 

  • Tipo 2: a pessoa passa a ser resistente a insulina, ou seja, o corpo para de responder ao efeito deste hormônio, aumentando a concentração de açúcar no sangue. É mais comum em pessoas com mais de 40 anos ou obesas.

Por afetar a circulação sanguínea devido ao estreitamento das artérias e veias, atrapalhando assim a oxigenação e nutrição dos tecidos, independentemente de qual seja seu tipo. Caso não seja tratada, a falta frequente de oxigênio no sangue, pode causar cegueira, insuficiência renal, problemas vasculares e dificuldade na cicatrização, frequentemente resultando em amputação pré-agendada, seja transtibial ou transfemoral.

Os membros superiores também são afetados, já que é alto o número de pessoas que amputaram algum dedo da mão, devido a má cicatrização proveniente da diabetes.  

 


De acordo com a OMS, Organização Mundial da Saúde, a diabetes é responsável por 70% das amputações. Os problemas costumam surgir com mínimos machucados, que podem avançar para infecções severas, úlceras e até mesmo a síndrome do pé diabético.

Pés frios, pele arroxeada, seca, descamativa e pulso fraco nos pés ou em qualquer outra extremidade corporal, são indícios de que o sangue não está circulando corretamente e que é a hora de procurar um profissional qualificado.

Se você gostou desse post sobre diabetes e amputação, siga nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações! Estamos no Facebook e no Instagram!

Quer ficar por dentro das nossas Novidades?
CLIQUE AQUI